Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 7 de março de 2013

Inverso - L.C.Lavado

SINOPSE: Numa pequena vila costeira do norte do país, um acidente do destino faz com que dois mundos se toquem. 


Ivana, uma adolescente sonhadora com cabelos cor de fogo, está prestes a viver o seu amor de infância com Bernardo, quando uma figura de negro envolta em mistério entra na sua vida trazendo consigo a magia e pondo tudo em causa. 



Gabriel é a figura de negro, e o seu amor por Ivana vai reacender uma guerra ideológica no seio de uma sociedade nómada que desde o século XVII tem vindo a evoluir à margem do resto do mundo: os Hekat. 



A sua história será rodeada por um conjunto de personagens muito singulares, algumas coloridas outras sombrias, mas todas complexas, procurando influenciar os dias e as noites numa luta pelo desfecho final em que acreditam. 



Os fãs de "Shiver" de Maggie Stiefvater, "Jasmyn" de Alex Bell e "Anjo Caído" de Lauren Kate vão adorar ler "Inverso". 



Disponível na Amazon.com


OPINIÃO: Cada vez mais me convenço de que temos talentos escondidos na língua portuguesa. Jovens escritores que se esforçam, no anonimato, para serem lidos, opinados e para conseguirem partilhar com o máximo número de leitores as suas obras.
Já tinha ideia de que a Liliana era um desses autores. As opiniões aos seus escritos variam, mas não deixam ninguém indiferente. São cada vez mais os leitores que querem os seus livros na estante, e eu não sou exceção.

"Inverso" é um livro direcionado a um público jovem, logo, os temas que aborda recaem na adolescência, no episódio do primeiro amor, nos conflitos do ego e na relação com a família.

O mundo de Ivana muda quando conhece Gabriel. Este é o enredo principal e, à partida, parece muito cliché. Porém, qual não foi a minha surpresa quando vejo que o mundo nómada e mágico de Gabriel está rodeado de promessas, intrigas antigas e sobretudo (uma parte que me agradou imenso) do efeito borboleta. Ora, sempre que nos é dada a conhecer uma vidente, o efeito borboleta é o factor chave para aprimorar uma história. A Liliana fá-lo muitíssimo bem, conseguindo trazer algumas surpresas e mistério até ao derradeiro final.

É uma história bonita, sem muitos maus sentimentos, com algumas complicações, é certo, mas são mais os mal entendidos do que as ações movidas pela maldade propriamente dita.  Apesar de termos um vilão, que confesso que poderia estar melhor desenvolvido, é pouco o que nos é dado a conhecer sobre ele e o seu desfecho é um pouco rápido demais.

Quanto à escrita, a Liliana escreve como eu gosto, com poucas descrições, mas sem nunca prescindir delas. Evoca mais os sentimentos dos personagens, permitindo-nos entender melhor as suas motivações, do que a elaboração do "catálogo" do ambiente que os rodeia.
No entanto, acho que algumas ideias são repetidas constantemente, o que acaba por cansar um pouco. Isso acontece sobretudo no inicio, quando há a fase do conhecimento e "vamos demasiadas vezes com a Ivana para a escola". O enredo ganha um interesse maior quando nos ausentamos desse mundo e conhecemos o outro, o de Gabriel.

Não simpatizei com os protagonistas. Contudo, fiquei entusiasmada com alguns dos personagens secundários, nomeadamente com o gémeo da Ivana (uma criaturinha bastante carismática) e com o confidente de Gabriel (daquelas entidades misteriosas que apetece conhecer melhor).

Em suma, a Liliana ganhou um lugar cativo no meu prol de escritores portugueses a seguir e a divulgar.

1 comentário:

  1. Andreia, gostei muito desta opinião.
    Não tenho lido muitas opiniões, mas assim que vi no blogger, não me consegui impedir de ler :)

    Eu também gostei muito do livro e adoro a escrita da Liliana! Foi uma autêntica surpresa.

    Quanto ao efeito borboleta que referes durante a opinião, caiu-me o queixo. Eu adoro borboletas, mas nem sequer me lembrei de associar a história a esse... hum... fenómeno? E, no entanto, apercebi-me de que tens toda a razão :)

    Adorei!

    ResponderEliminar

Arquivo do blogue