Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Os escolhidos - Pedro Pereira

SINOPSE: “Tinham-se passado talvez mais de duzentos anos desde que Samuel R. Hawkins escrevera a sua famosa carta ao filho, encarregando-o de procurar os Escolhidos. Desde então, a carta passara de geração em geração, juntamente com a missão a que esta se referia. Com o passar do tempo, a carta escrita por volta do ano de 2050 acabou por chegar às mãos de Roger. De quarenta e sete anos, tratava-se de um homem inteligente e culto, e procurava os Escolhidos há já duas décadas.” 



Num futuro próximo, o mundo será habitado por demónios que serão libertados na Terra. Sendo incapaz de combater os seres demoníacos, a humanidade viu-se obrigada a começar a viver em bunkers, uma vez que as suas vilas e cidades eram constantemente arrasadas por demónios e as populações brutalmente chacinadas. É neste cenário apocalíptico – uma civilização humana quase destruída e um clima de terror – que se desenrola a acção. Roger Hawkins, um estudioso inglês de quarenta e sete anos, tem como missão encontrar os quatro Escolhidos, os únicos capazes de salvar a humanidade da morte certa e livrar o mundo dos demónios.


OPINIÃO: Alguns autores portugueses sofrem de um grande problema, da falta do devido aconselhamento quanto à construção do livro.
Pedro Pereira escreveu "Os Escolhidos" com 17 anos de idade e a tal reflete-se na tecnicidade com que o livro foi concebido.
A história é boa e denota alguma crueldade que poucos têm coragem de inserir nas suas primeiras obras. Tem personagens interessantes, porém, pouco desenvolvidas.
E por fim, tem uma ação demasiado rápida que não permite ao leitor saborear o momento, afeiçoar-se às personagens ou até mesmo enquadrar-se no mesmo.
O livro tem cerca de 100 páginas, por isso não me quero alongar muito no resumo.
Estamos num futuro apocalíptico, os demónios tomaram conta da terra e a sociedade foi obrigada a abrigar-se em bunkers temendo a noite.
Ryan é um erudito que recebe uma visita de um mensageiro em forma de luz intensa. Este aponta-lhe o caminho para encontrar os Escolhidos, aqueles que salvarão o planeta do completo caos.
A história centra-se em torno do encontro com os Escolhidos e há uma batalha final para apimentar o enredo que em si é mais informativo.
Já tenho o segundo livro em mãos e estou confiante de que estes pontos menos positivos já não irão constar.

1 comentário:

  1. Eu admiro-te imenso por apostares constantemente nos autores portugueses, mas eu já acho difícil conseguir criar-se um livro de fantasia de qualidade, quanto mais por uma quase "criança" de 17 anos... ok estou a ser má quando eu própria sou jovem, mas é um risco. Admiro-te por o correres.

    um beijinho andreia, vemo-nos dia 6!!!

    ResponderEliminar

Arquivo do blogue