Pesquisar neste blogue

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

O Apelo da Lua - Patricia Briggs

SINOPSE: Mercy Thompson é uma talentosa mecânica de automóveis que vive na zona de Washington. Mas ela é muito mais do que isso: também é uma metamorfa com o poder de se transformar num coiote. Como se não chegasse, o seu vizinho é um lobisomem, o seu antigo patrão um gremlin, e neste momento está a reparar a carrinha de um vampiro. Este é o mundo de Mercy Thompson, um que parece igualzinho ao nosso, mas cujas sombras estão repletas de estranhas e perigosas criaturas da noite. E se até agora Mercy sempre viveu bem nesse mundo, aproxima-se o dia em que a sua preocupação vai ser apenas sobreviver…



OPINIÃO: Estava cansada de ler histórias onde as mulheres só atrapalham. O sexo feminino é sempre elaborado como frágil a precisar de ajuda a cada passo que dá... Mercy vem mudar essa tendência!
"O Apelo da Lua" é uma narrativa forte, pensada e com muita investigação por parte da autora. Traz até nós uma personagem rica em personalidade num mundo recheado de acção. Apesar de ser inferior(raça) em relação à maioria das outras personagens, Mercy não procura protecção extrema e tenta, inutilmente, afastar-se de problemas. Porém, eles "caem-lhe no alpendre". Mercy é teimosa, irreverente e tremendamente independente. Ter como vizinho o Alfa e ter sido criado por outro, não facilita a consistência na linha de prioridades que quer traçar a todo o custo.
Nunca fui fã de lobisomens mas estes conquistam qualquer fã de romances sobrenaturais. São inteligentes, protectores, poderosos e temperamentais(característica particular destes seres). Os confrontos dos dominantes são deliciosos e hostis. Ao mesmo tempo o companheirismo do bando é único, uma fraternidade.
Para além dos lobisomens, a história está coberta de outros seres(inclusive os meus queridos vampiros) que têm, também, um papel crucial no desenvolvimento do enredo.
Quanto à escrita, é bastante introspectiva mas sendo a Mercy um coiote dotado de sentidos extrasensoriais, o leitor não perde pitada daquilo que é narrado por ela.
Adorei e mais uma vez a Saída de Emergência apostou numa saga viciante que não vou conseguir deixar de acompanhar.

2 comentários:

  1. Disto assim até sou capaz de ultrapassar a foleirice da capa e ler...

    ResponderEliminar
  2. Eu até acho piada ao silicone e como esta é a capa inglesa mais vale mandar vir o livro de bolso para ler

    ResponderEliminar

Arquivo do blogue