Próximos

Andreia's to-read book montage

O Principezinho
O Despertar das Trevas
A Breve Segunda Vida de Bree Tanner
Paris, 1850
México, 1850 (O Crepúsculo dos Vampiros, #3)
A Praga
O Assassinato de Roger Ackroyd
O Beijo das Sombras
Sangue de Anjo
Damon, Almas Sombrias
Crescendo
Paranormalidade
Orgulho e Preconceito
Queimada
Senhores da Noite
Reunião Sangrenta
O Décimo Terceiro Poder
O Abismo
O Vampiro
Bruxa e Detetive


Andreia's favorite books »
}

Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Sou o número quatro - Pittacus Lore

SINOPSE: John Smith, de quinze anos, é um dos nove jovens que conseguiram abandonar o planeta Lorien antes de este ter sido destruído pelos Mogadorianos. Por esta razão, tem andado escondido toda a sua vida, mudando de identidade e de localização ao menor sinal de perigo. Mas agora John quer parar de fugir e enfrentar o seu destino. Os seus Legados - poderes extraordinários que lhe permitirão lutar contra os adversários - começam a manifestar-se e ele tem todos os motivos para querer uma vida normal. Um livro repleto de aventura, romance e acção.

OPINIÃO: Apesar de ser um extraterrestre foragido do planeta Lorien e de andar a fugir do povo que massacrou a sua raça, os Mogadorianos, a aventura do protagonista começa quando o número três é morto. Um feitiço ditou que os nove legados só podem ser mortos pela ordem numérica atribuída aquando a sua partida. Assim, começa uma corrida desenfreada para sobreviver; ele é o próximo. 
A sua mais recente identidade é deixada para trás, passando de Daniel para John, John Smith. 
Devo mencionar uma particularidade que achei deveras estranha, o facto da personagem principal não ter um nome que realmente lhe pertença. Uma vez que os restantes legados são tratados pelo seu número, era de esperar que "John" também o fosse. No entanto, nem o seu protetor o trata dessa forma, mas sim por John, o nome que escolhe  para viver em Ohio, o cenário onde se desenrola o enredo.
John aos poucos começa a desenvolver os seus legados(poderes) e cabe a Henry orientá-lo no controle dos mesmos. É Henry que alerta constantemente John para a necessidade de se manter consciente de que a qualquer momento terão de partir. Logo, as relações de John têm que ser superficiais para não criar emoções, para não lhe custar tanto ter que ir embora.
É então que este conhece Sarah e Sam. A relação que ele cria com estas personagens fá-lo pôr toda a sua existência em perspetiva. Fugir já não lhe parece bem, viver escondido começa a ser intolerável só de pensar. Ele encontrou finalmente um sitio ao qual pode chamar de lar. Contudo, os Mogadorianos estão perto e o egoísmo de John pode ser fatal para outros.
Foi uma leitura rápida devido à fluência dos acontecimentos e à escrita simplificada. 
A parte final está carregada de ação, trazendo aos últimos momentos uma adrenalina considerável.
As explicações em relação ao passado, os utensílios que vieram de Lorien e os poderes de John são os pontos altos na imaginação do autor.
A perspetiva de conhecer os restantes legados cresce ao longo do livro e a relação de John com Sarah traz um lado emotivo e romântico a uma história da luta do bem contra o mal.
Devo mencionar que o livro poderia estar melhor no que toca à sua construção gramatical. É visível um uso inadequado dos pronomes pessoais quando poderiam ser substituídos pelos reflexivos. As palavras repetem-se quando há sinónimos. Pormenores que me saltaram à vista mas que em nada retiram qualidade à história ou ao valor do livro.
Para concluir, há uma notória relação de inspiração desta história com o lendário "Super-Homem". 
Recomendo vivamente a todos que se rendem a uma boa história de super-heróis.

1 comentário:

  1. Não li este livro mas vi o filme e gostei.
    Aguardo um passatempo sobre"O Poder dos Seis" antes da saída do filme.
    Bjs Linda;)

    ResponderEliminar

Arquivo do blogue