Próximos

Andreia's to-read book montage

O Principezinho
O Despertar das Trevas
A Breve Segunda Vida de Bree Tanner
Paris, 1850
México, 1850 (O Crepúsculo dos Vampiros, #3)
A Praga
O Assassinato de Roger Ackroyd
O Beijo das Sombras
Sangue de Anjo
Damon, Almas Sombrias
Crescendo
Paranormalidade
Orgulho e Preconceito
Queimada
Senhores da Noite
Reunião Sangrenta
O Décimo Terceiro Poder
O Abismo
O Vampiro
Bruxa e Detetive


Andreia's favorite books »
}

Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

O mar de ferro - George R.R. Martin

SINOPSE: Quando Euron Greyjoy consegue ser escolhido como rei das Ilhas de Ferro não são só as ilhas que tremem. O Olho de Corvo tem o objectivo declarado de conquistar Westeros. E o seu povo parece acreditar nele. Mas será ele capaz? 
Em Porto Real, Cersei enreda-se cada vez mais nas teias da corte. Desprovida do apoio da família, e rodeada por um conselho que ela própria considera incapaz, é ainda confrontada com a presença ameaçadora de uma nova corrente militante da Fé. Como se desenvencilhará de um tal enredo? 
A guerra está prestes a terminar mas as terras fluviais continuam assoladas por bandos de salteadores. Apesar da morte do Jovem Lobo, Correrrio ainda resiste ao poderio dos Lannister, e Jaime parte para conquistar o baluarte dos Tully. O mesmo Jaime que jurara solenemente a Catelyn Stark não voltar a pegar em armas contra os Tully ou os Stark. Mas todos sabem que o Regicida é um homem sem honra. Ou não será bem assim?



OPINIÃO: A fasquia torna a subir com os capítulos de Brienne, Jaime e Cersei.
É-nos dado a conhecer um pouco mais do mundo das ilhas de Ferro e de Dorne. "Novas" personagens trazem novos conflitos e ligações surpresa com aqueles que já conhecemos.
Revelações surpreendentes no que toca a planos antigos dos Dorne e justificações às princesas que mostram a outra face de uma moeda que até agora parecia revestida de cobardia e subordinação aos Lannisters.
Da muralha nada se sabe, de Tyrion também não... Contudo, Westeros começa a estar ciente da existência dos dragões e da princesa,"a mulher mais bela do mundo", que os comanda. Estas passagens em diálogos aleatórios deixam o bichinho da curiosidade aguçado e a ansiedade de ver o confronto do povo dos Sete Reinos com a rainha nascida das tormentas.
Sem dúvida que quem transforma este volume numa leitura ávida e voraz são os gémeos Lannister e as mudanças que se dão íntimo de cada um. Jaime é cada vez elevado à cor cinza típica das personagens de Martin. Conhecer o Regicida tem sido um prazer enorme e afirmo que se Martin nos privar desta personagem ficarei tão ou mais aborrecida como quando nos foi tirado o Ned Stark.
Cersei está a ver todo o mal que enviou vir de encontro a ela. Julgo que a sua vez aproxima-se a passos largos e estou satisfeita com a forma como a sua sorte mudou. A personalidade desta personagem está sob uma leitura nas entrelinhas e vê-se bem como Cersei começa a dar nós nas próprias pernas nas tentativas desesperadas de se assemelhar ao pai.
Arya e Sansa estão estagnadas e tudo de novo que se verifica é sobretudo em diálogo e expetativas que as personagens criam para um futuro próximo. Tal, é significativo uma vez que quem leu até este volume sabe como os planos podem sair furados facilmente.
Esta série está entre as minhas melhores leituras de todos os tempos. Estou totalmente rendida ao mundo de Martin e às personagens que ele criou que agem como se tivessem vida própria.
Quem nunca leu, aconselho MESMO!
Quem desistiu no sétimo volume, peguem neste que vale a pena!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo do blogue