Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Sedução - Bella Andre

SINOPSE: Charles Gibson é um escritor de êxito, mas devido aos temas que escreve afasta as mulheres e sujeita-se a blind dates que os amigos lhe propõem. Candance Whitman, recém-chegada à literatura erótica, tem encontrado diversos obstáculos pelo caminho. Cansada de ser criticada, decide ir a uma conferência de escritores com o objectivo de aprender, onde acaba por conhecer o seu ídolo: Charles Gibson, o autor best-seller de romances eróticos. Charles propõe-lhe cinco lições para lhe ensinar as noções básicas do erotismo, criação de cenas, ou seja, conselhos muito válidos para obter bons resultados. Mas o que nenhum dos dois esperava era que as lições teóricas passassem à prática. Infelizmente, a desilusão de Candace em relação ao novo romance que está a escrever - no qual Charlie desempenha o papel principal - ameaça-lhes a possibilidade de desfrutar de um amor verdadeiro. Conseguirá ela separar a fantasia da realidade?

OPINIÃO: Este amontoado de papéis (sim, porque dificilmente o posso chamar de livro) parece ter sido escrito por uma cambada de putos mal educados. 
Sabem aquela altura da vida, em que os rapazes entram na puberdade e começam a sentir a testosterona? Já alguma vez os ouviram a falar entre si e repararam na forma como tratam o sexo, verbalmente? Os termos rudes que usam, a falta de emotividade que dão aos atos? (obviamente que estou a generalizar e nem todos se encaixam nesta categoria).

Fico estupefacta com a quantidade de vendas, com a popularidade deste pedaço de letras, que transcende fronteiras e chega a nós como se fosse, de facto, algo bom!
Não pretendo ferir susceptibilidades, respeitando quem gostou, mas não me cabe chamar a isto literatura, quando nem o enredo, nem as personagens, nem o léxico usado, tem pés nem cabeça!

Então o protagonista é um ser solitário, escritor de livros eróticos(chamemos-lhe pornográficos, com direito a palavras como "piça", entre outras) que não consegue ter um encontro com uma mulher sem que esta fique repugnada com o seu ofício. Mas... de repente, no espaço de 2/3 páginas (mais não podia ser, uma vez que o livro é "grande"), ele já é o grande galã do mundo da literatura erótica, com milhares de fãs e escritoras mortinhas por lhe cair em cima. WTF?

Candace é uma escritora que nunca publicou nada. Vê-se no seio de uma feira de livros eróticos e, encontrando Charles, lança-se na aventura sexual da sua vida. A mesma Candace que começa por se indignar com o sexo masculino por este só pensar em sexo. Onde está a coerência? 

O livro é sexo, sexo, sexo e mais um pouquinho de sexo. História? Há, digamos, 10% do "extenso" livro.

A escrita é tão primitiva, mas tão primitiva, que nem parece que estou a ler um livro e sim papéis escritos sobre o joelho em tom de gozo.

O que está isto a fazer no catálogo da Planeta, que eu aprecio tanto?
Tantos bons (ou mesmo médios) manuscritos escondidos em gavetas e é isto que faz destaque nas livrarias?

-.-


1 comentário:

  1. Deixei-te um selo em http://visaoperifericaa.blogspot.pt/2013/04/selo-liebster-award-e-versatile-blogger.html :D

    ResponderEliminar

Arquivo do blogue