Pesquisar neste blogue

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Linger - Maggie Stiefvater

SINOPSE: Em Shiver, Grace e Sam descobrem-se um ao outro. Agora, em Linger, terão de lutar para ficarem juntos. Para Grace, isto significa desafiar os seus pais e guardar só para si o segredo sobre o perigo que corre. Para Sam, isto significa lutar contra o seu passado como lobisomem... e descobrir uma forma de sobreviver no futuro.

OPINIÃO: "Linger" entrou exatamente como eu estava à espera, com a problemática da dúvida sobre a existência de uma cura. Esta foi bem explorada e com um pacing a deixar espaço para o levantamento de questões e especulação de soluções.

Aqui, conhecemos a voz de dois novos personagens. Para além de Grace e de Sam, é-nos apresentado o pensamento de Isabel e de Cole.
Este último é uma novidade. Cole é um dos novos lobos e é um ser humano completamente quebrado.
Devo dizer que este segundo volume ganhou imenso com esta personagem. A história ganhou uma maior profundidade e complexidade, que afasta ligeiramente a trilogia do infanto-juvenil. Cole trouxe temas sérios, realidades que suscitam reflexão e cenas com um teor um pouco mais maduro.
A nível de sensações, também fiquei surpreendida com a reviravolta sentida nos progenitores de Grace e na revolta que certas atitutes espoletam.
Ainda restou uma fatia larga, atribuída ao romance de Grace e Sam. Este continua a ser menos interessante no domínio amoroso, mas ganha pontos pelas interações com Cole.

Em suma, o livro termina de uma forma esperada, que nos vem sendo sugerida ao longo das páginas, mas deixando espaço para a curiosidade do desfecho da trilogia.

Uma referência a algo que nunca fiz: Quero parabenizar o design e a edição de ambos os livros. Para além de as capas serem bastante apelativas, a escolha do material. para a conceção do livro num todo, é de muito bom gosto. 


Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo do blogue